Pages

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Eu vou tentar

Passar mais tempo com quem amo
pensar mais na vida 
levar mais o Floquinho pra passear
pedir mais desculpas...

Cantar mais no chuveiro
assistir mais crepúsculos
desenhar mais na janela embaçada
ler mais livros...

Ouvir mais músicas
dançar mais vezes por semana
entender mais as diferenças
perdoar mais os erros alheios...

Chorar mais em finais de filme
rir mais de piadas sem graça
ajudar mais o próximo
sentir mais o cheiro das manhãs...

Almoçar mais com minha vó
brincar mais com meu irmãozinho
praticar mais o desapego material e do passado
conversar mais com a minha mãe...

Fazer mais preces durante o dia
valorizar mais as pessoas
dedicar mais à faculdade
exercitar mais o corpo e a alma...

Tornar os 365 dias mais felizes
tomar mais sorvete e açaí
comer mais comida oriental
colorir mais o mundo.

Beijar mais meu namorado
ouvir mais meus amigos
emanar mais energia positiva
acreditar mais no lado bom de tudo!

"SER FELIZ OU MORRER TENTANDO!"

Escrito por Naty Iasmin que tenta ser uma pessoa melhor diariamente.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

O beijo que não te dei!

Hoje o dia amanheceu ensolarado, céu aberto, poucas nuvens distraíam minha mente.Debruçada na janela do terceiro andar, imaginei você tocando o interfone e eu descendo as escadas rapidamente para chegar logo até seus braços;  foi aí que uma nuvem nova surgiu e eu lembrei que isso não iria acontecer.Deixei, sem querer, uma lágrima escorrer em minha face e em poucos segundos cá estava eu aos prantos. Aos prantos por não te ter aqui justo hoje: dia 12! Pensei em tanta coisa e em nada ao mesmo tempo, me perdi na dança dos passarinhos e  na música de domingo. Queria me teletransportar e ir até você, dizer o quanto te amo e olhar seus olhos cheios de ternura ao me ver, sentir suas mãos ao redor da minha cintura e seu perfume impregnando em minha pele enquanto te abraço...mas fui impedida pela dura realidade de estar a mais de 200 km de você. Mais uma vez,sozinha, ouvi nossas músicas, olhei nossas fotos e li os versos que eu fiz. Engraçado pensar que te tenho tão perto e longe ao mesmo tempo, que na maioria das vezes me sinto idiota em acreditar que isso seja possível! Há exatos seis meses, estávamos na sacada do meu apartamento e você, aos sussurros, me pediu em namoro. Parece que foi ontem...mas de fato não foi! E hoje comemorei sozinha nosso aniversário, desejei ter almoçado e passado o dia com você e de fato, também, isso não aconteceu! Mas é como você vive me dizendo: "Nós sabíamos que seria assim..."
Não quero mais escrever nada, quero sinceramente esquecer o dia de hoje, esquecer que não te vi, não abracei e principalmente o quanto chorei...
Amanhã tudo volta ao normal, levanto cedo e vou pra aula, volto pra casa, almoço e vou trabalhar, saio do trabalho vou pra aula e volto pra casa. Fique tranquilo que guardarei silenciosamente em meus lábios o beijo que não te dei, o dia que você voltar te entrego...

Escrito por Naty Iasmin que hoje não conseguiu ser forte, disfarçar e muito menos não chorar a dor de mais um dia 12 longe de quem ela tanto ama...

Música de fundo: Skinny Love - Bon Iver

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Poema de não Segunda!

Dentro de todas as nossas agradáveis surpresas
as mais assustadoras coincidências
são docemente assustadoras, admitirei
porque elas nos deixam ainda mais próximos
porque elas nos dizem em alto e bom som
que devemos atravessar uma vida juntos

E eu não me contento com isso
queria mesmo é atravessar umas quinze vidas
ou atravessar a maior avenida da América do Sul
carregando-te nos meus braços
porque esta cena é o que nossa história exige
se não fomos para ser felizes
então seremos apenas amontoados de papéis
que ostentam algumas palavras doces
carregadíssimos de promessas

Só de cogitar você já é uma inspiração
você sabe disso porque eu não me cansarei
de passar os bilhetinhos mais lindos
por debaixo da sua porta
colá-los no seu espelho
e costurá-los no seu cérebro
porque, assim, você não me esquece nem por um minuto
a ponto de querer atravessar planetas ao meu lado


Postado por Naty Iasmin e escrito por Luiz Guilherme do Amaral com inspiração!

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Uma pessoa me ensinou.

Uma pessoa me ensinou que...

Ciúme não é sinônimo de amor e muito menos proteção. Na verdade é nada mais nada menos que posse e controle.
Liberdade não é sinônimo de solidão, e sim poder fazer suas próprias escolhas inclusive escolher não ficar sozinho.
Insegurança não acaba quando os outros te passam segurança, mas quando você aprende superar os seus problemas interiores e pessoais.
Para fazer amizades as pessoas não precisam gostar de estar com você. É você quem precisa gostar de estar com elas.
Não contar as coisas nos mínimos detalhes não significa que você não quer compartilhá-las, mas que atingiu uma maturidade tal que não é mais necessário explicar tanto.
Quando passamos a não focar a vida em apenas uma coisa ou pessoa não significa que perderam importância, e sim que você se tornou menos dependente dela.
Existem vários tipos de inteligência e devemos aprender a conviver com cada uma.
As pessoas não são obrigadas a oferecer o que você exige, é você quem deve exigir o que elas podem oferecer.
Uma pessoa me ensinou também que você aceita aquilo que merece, pois toda vez que diz não pra alguma coisa ou pessoa é porque simplesmente não merecia.
Se você não aprende com amor, tenha certeza que de uma forma ou de outra terá que aprender, mesmo que seja na dor.
Para se tornar inesquecível pra uma pessoa não é necessário fazer uma grande ação, basta fazer a pequena diferença.
Quem não sabe dividir não está pronto pra receber.

Escrito por Naty Iasmin enquanto analisava as situações da sua vida!

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Enquanto eu andar.

Hoje tenho 22 anos, faço a faculdade que escolhi, trabalho e moro com os meus pais. Tenho um namorado que mora longe, alguns amigos e algumas amigas de infância ou não; saio esporadicamente, durmo menos ainda, estudo demais, sonho mais ainda e tenho alguns medos. Meu quarto é rosa, meu celular e outros objetos também; as vezes almoço na minha avó e outras vezes sozinha. De vez em sempre tenho crises de raiva, de stress e de choro; há momentos em que eu queria estar no meio de mil e uma pessoas e em outros isolada em meu mundo. Ouço quatro mil e setecentas vezes a mesma música, escrevo quinhentos textos, lembro cem mil vezes das pessoas que me marcaram e choro oceanos quando bate aquela dor no peito. Penso demais antes de mudar ou escolher o caminho e na maioria das vezes permaneço no mesmo. Seleciono as minhas amizades, perco a paciência, o rumo e a vontade, grito quando estou apavorada, dou gargalhada quando não pode, tenho sonhos esquisitos, desejos anormais e sou complicada. Tomo banho de chuva, tiro fotos, desenho no espaço, vejo desenho nas nuvens, como besteiras, fujo do mundo e rasgo as velhas cartas. Quando durmo tarde e acordo cedo, fico muito irritada, agressiva e falo coisas que as pessoas nem sempre gostam de ouvir; ganho colo da minha mãe quando estou triste, conselho do meu pai quando estou perdida...hoje planto as sementes de amanhã e planejo as novas sensações. Amanhã terei 35 anos e pode ser que tenha muitos feitos, ou não! Talvez eu esteja feliz com a vida que escolhi hoje ou ainda esteja ouvindo 'Épitáfio' e me questionando porque não mudei a rota quando tive chance. Pode ser que eu esteja casada, com 3 filhos e no meu apartamento planejado; ou ainda pode ser que eu esteja sozinha, viajando pelo mundo e sem um lar fixo...
Queria eu poder ter certeza que as escolhas de hoje serão as melhores de amanhã sem ter que arriscar o meu futuro e o futuro das pessoas que estarão comigo.

Escrito por Naty Iasmin que ontem dormiu tarde e hoje acordou cedo, o resto você já sabe! 

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Uma música.

Hoje quando voltava da agência, liguei o rádio do carro e eis que começa a tocar uma música que a muito tempo não ouvia. Ela ficou na cabeça...





Escrito por Naty Iasmin que já sabe muita coisa da vida, mas que ainda tem muito a aprender.

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Adaptar

Enfrentei ventos e tempestades
caminhei sozinha tantas vezes
tropecei, cai e me levantei
curei todos os machucados.


Ri alto, chorei oceanos
senti cócegas, rolei no chão
brinquei de amarelinha, estourei balões
ganhei bonecas e quebrei carrinhos.


Me escondi até me acharem
solucei até levar um susto
gritei até ficar rouca
nadei até enrugar os dedos


Corri, dancei, desenhei
cantei, dormi, fugi
joguei, bebi, sumi
esqueci, voltei, fiquei.
Cresci...


Agora eu sinto medo
saudade, inquietude e falta.
Ouço as velhas músicas
e não vejo aquelas pessoas.
Hoje o futuro mudou de novo
apenas tento me adaptar...


Pode ser que amanhã eu não esteja mais aqui
e aí estarei caminhando na calçada com folhas de outono
ouvindo outras músicas e com um gorro e cachecol
igual ao sonho que tive durante anos.


Sou forçada a sonhar novos sonhos
a aceitar novos destinos
e a não querer mais aquela vida.


Escrito por N.I. que hoje perdeu mais um sonho...

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Mais um pouco.

Tudo o que eu queria hoje era mais um pouco da minha cama quentinha, da comida da minha avó e do abraço do meu pai. Queria também mais um mês ao seu lado sem dizer "Tchau", mais um pouco de pavê de pêssego e de um show particular da sua banda. Talvez mais um pouco de chuva fina, de beijos apaixonados, de promessas de amor eterno e de doces olhares. Ainda me faltaria mais um pouco do colo da minha mãe, do consolo do meu segundo pai, das risadas de piadas sem graça das minhas amigas e de pôr do Sol. Um pouco mais de Barbies, de sonhos mirabolantes, guerra de travesseiros e de andar sem rumo. Finalmente queria mais um pouco de borboletas, nuvens, céu e água...


Postado por Naty Iasmin que só queria mais um pouco.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Sem nome.

Acho incrivel que penso em você e meus olhos enchem d'água, me dói pensar que te tenho tão perto,mas ao mesmo tempo tão longe. Sinto seu cheiro nos meus sonhos e sua presença em minha cama. Posso tocar sua face com apenas um olhar e consigo transpor meus sentimentos com apenas uma ligação.Sinto meus pensamentos se fundirem com os seus como num flash e perco totalmente a razão se ao menos sequer cogitar a possibilidade de ficar sem você. E se um dia o Sol não mais amanhecer em minha janela, me contentaria com o seu "Bom dia". Mesmo que hoje eu respire vivamente, sei que amanhã posso não mais.Ainda assim meu coração bateria dizendo seu nome.Por fim tenho a certeza em minha alma, que se um dia você voar pra longe de mim o ar perderá o valor para os meus pulmões e a luz não poderá mais iluminar o meu caminho.
E aí não saberei mais como andar, falar e até mesmo escrever e os meus poemas e textos se resumiriam nesse que acabei de fazer pra você sem querer nem planejar como que por inspiração divina que sussurrou em meus ouvidos as palavras que meu coração te diz a cada encontro e você as vezes não escuta.As lágrimas escorrem agora, molhando minha face como que um choro contido por muito tempo, palavra engasgada em minha garganta e palpitação que em cada compasso cria uma música só pra dizer que amo você...

Escrito por Naty Iasmin sem pensar no título, mas que tinha certeza do que alguém precisava ler.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Microema

Era uma vez uma flor de cerejeira
e um beija-flor.
Um dia se beijaram
e ali o amor se formou.


Escrito por Naty Iasmin que definitivamente está apaixonada...

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

Poema de segunda

Ternura

Vinícius de Morais

Eu te peço perdão por te amar de repente
Embora o meu amor
seja uma velha canção nos teus ouvidos
Das horas que passei à sombra dos teus gestos
Bebendo em tua boca o perfume dos sorrisos
Das noites que vivi acalentando
Pela graça indizível
dos teus passos eternamente fugindo
Trago a doçura
dos que aceitam melancolicamente.
E posso te dizer
que o grande afeto que te deixo
Não traz o exaspero das lágrimas
nem a fascinação das promessas
Nem as misteriosas palavras
dos véus da alma...
É um sossego, uma unção,
um transbordamento de carícias
E só te pede que te repouses quieta,
muito quieta
E deixes que as mãos cálidas da noite
encontrem sem fatalidade
o olhar estático da aurora.

Postado por Naty Iasmin apenas...

domingo, 7 de novembro de 2010

Depois da chuva.

Faz tantos dias que não vejo o Sol, tanto tempo que a chuva cai em minha janela. Já nem sei mais que dia é hoje ou que horas preciso acordar, não sei quando estou certa e muito menos quando é domingo; um mês passou e não consigo ainda sorrir, tantas brigas, noites sem sono e pratos sem comida. Ironia do destino acumular tudo e despejar como um balde de água fria em minha cabeça. Quanto mais tento entender, mais me machuco, mais te machuco e mais nos perco. Gasto todo o meu tempo esperando o momento em que tudo ficará bem, o momento que as chuvas de lágrimas sejam transformadas em chuvas de sorrisos. Me dói te ver assim, me mata saber que por mais que eu tente não consigo ser exatamente como você gostaria que eu fosse...Dedicamos tantas palavras semanalmente numa tentativa de sarar as feridas, haveria outro remédio? Queria deitar em minha cama pra dormir e acordar amanhã com um caloroso Sol. Queria que tudo isso não passasse de um pequeno dia nublado e chuvoso. Caminho sob a chuva, molho minhas roupas, perco a voz, congelo os dedos e continuo sem saber em qual rua errada virei. Preciso te encontrar e dizer, olhando nos seus olhos, que te amo; preciso te abraçar e sentir aquela proteção que é como um cobertor quente. Meus ouvidos suplicam a sua voz e o meu coração chama pelo seu. Venha me buscar...tem de haver alguma razão.

Escrito por Naty Iasmin que nesse momento só precisa de voar daqui nos braços de um anjo...


Hoje ao som de Angel - Sara Mclachlan

sábado, 6 de novembro de 2010

Parabéns atrasado.

Parabéns pra você que fez aniversário ontem e que por forças maiores não pude ligar pra dar felicitações! Parabéns por mais uma primavera, mais um ano, mais uma experiência. 
Ontem lembrei o dia todo do seu aniversário e até lembrei algumas pessoas que tinham esquecido! Pedi a Deus pra te abençoar, iluminar e dar forças. Desejo que você seja muito feliz,alcance todos os seus sonhos e muito mais do que eu poderia simplesmente desejar.





Música pr'alma

Enquanto acompanhava minha Timeline hoje de manhã, me deparei com um link de uma música...Compartilho com vocês!



Escrito por Naty Iasmin que hoje acordou sem o Sol...

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

Vamos fugir?

Hoje a sexta amanheceu com cheiro diferente.Duas histórias antes adormecidas e resolvidas voltaram a atormentar duas mentes criativas. Tudo o que queríamos era resolver e parar de sofrer,mas parece que realmente certas coisas precisam de atenção... Enquanto o vento tocar em nossos cabelos poderemos ao menos fugir por alguns momentos dessa situação. Me lembro de quando eu ainda pegava carona com você e ouvíamos e cantávamos Gwen Stefani. Durante um ano e meio passamos despercebidas uma da outra e agora temos uma amizade tão grande que dividimos o bairro, as músicas, os projetos, os problemas, os segredos e as médicas. Quero que saiba que sempre estarei aqui... com ou sem carona! Quando tudo parecer difícil, lembre-se da conversa dessa manhã de sexta (05/11/2010 - Aniversário de uma pessoa especial pra mim) e do conselho que compartilhamos: "O caminho certo é sempre o mais fácil.O difícil será mantê-lo."



"Imagine se tivéssemos um conversível (rosa) e estivéssemos viajando em uma rodovia vazia, cabelos ao vento e ouvindo nossa música."

Escrito por Naty Iasmin em homenagem a uma grande amiga que sempre foge pro Sol com ela. (A.P.T.)

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Simplesmente amor

Eu amo você quando me olha de rabo de olho e depois com aquele olhar de censura. Amo quando me abraça forte pra não me deixar sair, quando me beija com beijos apaixonados e quando vela o meu sono. Amo quando me toca, quando dança comigo e até quando fica muito bravo. Amo sua banda, seus amigos, sua família; amo seu cabelo, suas orelhas, sua barba, seu sorriso e seus ombros. Amo quando me escuta, quando cuida de mim, quando me protege e quando me dá conselhos mesmo que por telefone.Amo também seu jeito de falar, de rir e de andar. Amo sua cachorrinha, sua cama, sua TV, suas roupas e seu cheiro. Amo quando você me pede perdão, quando me perdoa e quando diz que me ama. Amo pensar em você, ouvir músicas com você e até mesmo cantar com você. Amo quando te odeio, quando te esqueço, quando te quero longe e até quando não me ama.Amo você por tudo que significa pra mim, por tudo que faz por mim e por tudo que ainda quero viver com você. Amo quando me deixa livre, quando confia em mim e quando enxerga a reciprocidade disso. Amo te amar e te ter em minha vida.

Escrito por Naty Iasmin que ontem dormiu aos prantos mas hoje acordou sorrindo...

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Poema de segunda

O sonho
Clarice Lispector

Sonhe com aquilo que você quer ser,
porque você possui apenas uma vida
e nela só se tem uma chance
de fazer aquilo que quer.

Tenha felicidade bastante para fazê-la doce.
Dificuldades para fazê-la forte.
Tristeza para fazê-la humana.
E esperança suficiente para fazê-la feliz.

As pessoas mais felizes não tem as melhores coisas.
Elas sabem fazer o melhor das oportunidades
que aparecem em seus caminhos.

A felicidade aparece para aqueles que choram.
Para aqueles que se machucam
Para aqueles que buscam e tentam sempre.
E para aqueles que reconhecem
a importância das pessoas que passaram por suas vidas.



Escrito por Naty Iasmin que ultimamente anda tendo cada sonho...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Fato.

"Quem não sabe dividir,não está pronto para receber."

Concluído por Naty Iasmin ontem a noite após uma longa conversa com uma grande amiga...

domingo, 31 de outubro de 2010

O trem das seis.

Enquanto o dia ainda era noite, a cidade calada, meus olhos ainda fechados,
s-e-r-e-n-a-m-e-n-t-e seu ar começou a se esgotar. Após tanto sofrimento e luta, sua respiração aflita buscava em vão um socorro. Em poucos minutos seu semblante desfaleceu e em perfeita sintonia anjos apareceram ao seu lado. Anjos terrenos e celestiais, vestidos de vermelho e branco; enquanto uns tentavam mantê-lo aqui, outros apenas vieram levá-lo. Era chegado o momento, seus olhos enfim se fecharam e num suspiro de adeus, sem mala nem nada, no trem das seis você partiu. Lágrimas selaram a despedida e em uma cama de madeira sua matéria repousava. Flores, LÁGRIMAS, cadeiras, LÁGRIMAS, mãos, LÁGRIMAS, pessoas, LÁGRIMAS, chuva, CHUVA DE LÁGRIMAS. A companheira mal respirava, a dor sufocava seus pulmões e em sua mente pensamentos ocultos,  difusos acrescidos ao desespero.
Noite adentro as pessoas velaram, prestaram suas últimas homenagens, rezaram, choraram e no fim em silêncio ficaram.
O dia amanheceu e a cerimônia foi finalizada. Em um novo e profundo lugar seu corpo ficará. O que talvez nos conforta é saber que as contantes e irremediáveis dores que em seu corpo pesaram, agora não passam de tristes lembranças.
Hoje o céu ficou escuro e no jardim choveu, as flores ficaram molhadas de lágrimas. Lágrimas de dor, de saudade, de lamento, de adeus.
Lembraremos de cada momento, palavra, história contada, cada abraço. Espero que tenham preparado uma bela nuvem pra você descansar. Sentiremos sua falta. Obrigada pelas dezenas de anos.

Escrito por Naty Iasmin, mais uma vez surpreendida pelo destino, que hoje aos prantos passou a noite em claro com uma dor aguda no peito.

"Faça uma boa viagem vô."

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

It wears me out

                                        brigas,palavras malditas,insônia e falta de apetite...
                                        programas ruins na TV,músicas sem conteúdo...
                                        dívidas,escadas,indecisões,ciúmes seus...
                                        congestionamento,atrasos,listas...
                                        medo,raiva,desencanto...
                                        solidão,apatia...
                                        desafeto...
                                        
            falta de você!


Escrito por Naty Iasmin que  "If I could be who you wanted all the time..."

Cansei

Depois de tantas noites sem dormir, tantas refeições sem comer,cansei. Cansei de não mais querer ler aquele livro, de não ver TV, de não dormir até quando quiser. Cansei até de sentir aquele cheiro, aquele frescor e cantar aquela música. Não quero mais aquela cama, nem aquele cobertor. Me recuso a falar daquele assunto e a vestir aquela roupa. Nem adianta tentar me convencer de mudar o lado da janela e muito menos andar do outro lado da rua. Não vou pensar, desejar ou até mesmo voar.Vou ficar aqui quietinha, até essa apatia passar. Enquanto isso vou apenas ouvir o barulho do silêncio...


Escrito por Naty Iasmin que hoje não quis tomar leite com café...cansou!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Indiferença

Se você me faz rir, eu sorrio
Se me faz chorar, eu derramo lágrimas
Se me diz lindas palavras, eu ouço
Se as escreve, eu leio
Se as apaga, eu nem vejo


Se eu sentir dor, não percebo
Se eu sentir alegria, não demonstro
Se te amo, ninguém precisa saber
Se te odeio, odeio a mim mesma primeiro


Se eu não como, não sinto fome
Se eu não durmo, nem sonolenta fico...
Se ouço uma música, não decoro mais a letra
Se vejo um filme, não me emociono


Se ontem fez Sol, não ia chover?
Se hoje chove, cadê o Sol?
Se eu quero agora, daqui a pouco não quero mais
Se não tinha, agora tenho e nem vi


Se tudo mudar, não me importo, não faz diferença...


Escrito por Naty Iasmin que hoje quando chegou na faculdade teve um papo cabeça e descobriu que tem pessoas que vivem na Indiferença e são mais felizes. Esse poema é em homenagem a elas...

Passou

Chegou, sem avisar invadiu minha rotina e sem pedir licença mudou meu pensar.
Aos poucos me ganhou e em suas mãos meu coração ficou.
Tentei resistir mas em vão, desisti!
O tempo passou e o desejo aumentou, você ao meu lado era um sonho!
Mas assim como as nuvens, os sonhos se dispersam...
A verdade nua e crua de seus lábios li nas palavras escritas...
aquele momento platônico passou, e em seu lugar uma bela amizade ficou!
Agora posso afirmar que uma sensação de "Adeus" aqui se instalou
e do outro lado da rua um "Oi,tudo bem?" consegui ouvir.
Era você meu mais novo amigo e que a pouco conheci...
Na verdade digo que tudo não passou de uma travessura do destino...
que apenas queria de alguma forma nos juntar!

Escrito por Naty Iasmin, baseada em uma história real que lhe contaram...
E como diria o sábio Chico Xavier: "Isso também passa."

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Poema de segunda

A partir de hoje, as segundas serão destinadas aos grandes poetas...




Desejo
Carlos Drummond de Andrade


Desejo a você... 
Fruto do mato 
Cheiro de jardim 
Namoro no portão 
Domingo sem chuva 
Segunda sem mau humor 
Sábado com seu amor 
Filme do Carlitos 
Chope com amigos 
Crônica de Rubem Braga 
Viver sem inimigos 
Filme antigo na TV 
Ter uma pessoa especial 
E que ela goste de você 
Música de Tom com letra de Chico 
Frango caipira em pensão do interior 
Ouvir uma palavra amável 
Ter uma surpresa agradável 
Ver a Banda passar 
Noite de lua Cheia 
Rever uma velha amizade 
Ter fé em Deus 
Não ter que ouvir a palavra não 
Nem nunca, nem jamais e adeus. 
Rir como criança 
Ouvir canto de passarinho 
Sarar de resfriado 
Escrever um poema de Amor 
Que nunca será rasgado 
Formar um par ideal 
Tomar banho de cachoeira 
Pegar um bronzeado legal 
Aprender uma nova canção 
Esperar alguém na estação 
Queijo com goiabada 
Pôr-do-Sol na roça 
Uma festa 
Um violão 
Uma seresta 
Recordar um amor antigo 
Ter um ombro sempre amigo 
Bater palmas de alegria 
Uma tarde amena 
Calçar um velho chinelo 
Sentar numa velha poltrona 
Tocar violão para alguém 
Ouvir a chuva no telhado 
Vinho branco 
Bolero de Ravel... 
E muito carinho meu. 

Postado por Naty Iasmin que deseja isso tudo...

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Folha na janela

Leve, pode ser levada pelo vento pra qualquer lugar.
Única, suas ramificações são como marcas digitais.
Simples, passam tímidas pelos lugares.
Lindas,algumas pessoas simplesmente colecionam.

Queria eu ser uma folha,e voar com o vento até sua casa 
esperar a chuva cair e me colar no vidro da sua janela
só pra você me olhar de perto e querer que eu fique
com você por muitas e muitas vidas.
Não mais como folha ao relento, 
agora como a menina dos seus olhos, 
coração e alma...


Escrito por Naty Iasmin... sem mais para o momento!

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Depois daquele sonho

Adormeci ouvindo aquelas músicas
acordei com um raio de Sol em minha face
em minha cama permaneci deitada
esperando o pessoal "bom dia".

Lembrei de cada palavra, som e momento
senti uma paz que em segundos se transformou
na mais tenebrosa inquietude aqui dentro.
Seria tragicamente ou agradavelmente bom
pensar que diante das coincidências
possa talvez algo além existir, confesso!

Mais uma vez sem resposta e ação fico
se tudo não passar de um engano, digo
de todos os enganos esse foi o mais lindo
que me fez por dentro renascer e querer
ficar mais próxima e de fato já descobri
quanto mais me afasto mais perto fico.

Depois de tudo só poderei dizer que 
apenas o tempo saberá mostrar o caminho
e pode ser que amanhã eu acorde fora de casa
ouvindo as mesmas músicas e ainda quem sabe
o doce e esperado pessoal "bom dia"...

Escrito por Naty Iasmin que hoje acordou cedo e teve como primeira visão do dia, um lindo céu ensolarado sob o horário de verão...





quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Quando acordar

Vou dormir e por pelo menos algumas horas esquecer todas as angústias. Amanhã quando acordar tudo estará melhor!

Escrito ontem por Naty Iasmin que queria apenas dormir e hoje acordar...

Save your day

Quando tudo parecer impossível, apenas tente!
Quando tudo parecer errado, apenas mude a direção!
Se tudo parecer silêncio, apenas feche os olhos e cante um música!
Se tudo parecer escuridão, apenas imagine a Lua iluminando a rua deserta!

No dia em que tudo parecer confuso, apenas espere o tempo passar e lhe trazer as respostas.
No dia em que tudo parecer em vão, apenas comece novamente e desenhe um novo fim.
Se tudo parecer um engano, apenas pegue o primeiro ônibus e vá para o lugar ideal.
Se tudo parecer desânimo, apenas olhe tome um bom e demorado banho.

Ainda que tudo mude
Ainda que tudo acabe
Ainda que tudo esqueça
Ainda que tudo vire nada...

Sorria para um desconhecido
Diga "Bom dia" ao dia!
Coloque sua blusa preferida
Caminhe por entre as pessoas

Save your day!

Escrito por Naty Iasmin que hoje salvou o seu dia....

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Saudadinha

Hoje acordei pensando em você e deu uma saudadinha...


Escrito por Naty Iasmin que hoje acordou e sentiu uma saudadinha boa!