Pages

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Faxina

Hoje quando acordei me senti pesada, sufocada e não era por causa da noite tresloucada de ontem, muito menos ela semana agitada que tive ou ainda por qualquer outra coisa do gênero, mas sim porque havia uma história mal acabada em minhas lembranças, uma história que deveria ter sido concluída a 14 meses atrás. Uma linda história de amor e ódio que me acompanha até hoje.Éramos um lindo casal, um lindo casal apaixonado, um lindo casal que por onde passava era admirado por todos ao seu redor;um lindo casal que tinha tamanha sintonia e amor. Lembro-me bem de como você era capaz de me compreender com apenas um olhar, você sabia exatamente o que eu queria dizer com apenas um olhar. Era capaz de passar horas e horas me observando dormir em seus braços, fazia todas as minhas vontades e me tratava como se eu fosse a última, a última namorada, o último amor, a última chance de ser feliz ao lado de alguém. Eu significava exatamente tudo pra você e não era diferente comigo, você era meu oxigênio, minha força, meu amigo, meu amor... meu futuro!Tínhamos todos os planos e sonhos do mundo, tínhamos uma vida...Porém o destino estava prestes a nos pregar uma peça! Nosso caminho começous a se separar, distanciar.Começamos a ter objetivos e opiniões muito divergentes, as brigas se tornaram inevitáveis e incalculáveis e aquele amor que parecia inabalável começava a desmoronar como um prédio velho em ruínas! Você queria mais, mais atenção, mais segurança, mais carinho, mais Natashe; eu queria mais também, mais liberdade, mais tempo pra mim,mais amigos e menos Você.Lutávamos por vontades antagonicas! Não mais estávamos felizes, não nos entendíamos mais, nossa sintonia saiu por terra como a chuva. A nossa convivência se tornou insuportável, me doía te ver triste por minha causa, pela minha ausência e ao mesmo tempo eu não conseguia oferecer mais nada...E mesmo morrendo por dentro e por fora, decidi que o melhor a fazer era te deixar ir embora, embora pra um lugar onde fosse encontrar tudo o que precisava, merecia e que eu não mais conseguia dar!
Lembro-me bem do dia: era uma domingo de céu nublado, sem nenhum luz, sem nenhum pássaro cantando, sem nenhuma criança brincando,sem alguém sorrindo de felicidade; após uma última discussão eu disse a você que era melhor encerrarmos a nossa história, colocar um ponto final em tudo! Ainda consigo ouvir sua voz engasgada me implorando para não fazer aquilo, seus soluços em silêncio, suas e minhas lágrimas escorregando face abaixo, vi você se levantar do sofá e caminhar em direção ao portão, pegar a chave do carro abrí-lo e antes de entrar me abraçar, um abraço de adeus, um abraço de fim, um abraço que nunca imaginamos dar um ao outro, um abraço triste e doloroso... Estávamos aos prantos, mas eu estava decidida! Não havia volta, era melhor doer tudo de uma vez do que continuarmos sofrendo lentamente, como um veneno que impregna na circulação até matar a vítima, ou como um sangue que se esvaire do corpo até cessar em morte!
O acompanhei até virar a esquina, estava morta, estática, trêmula, sangrando...Meu mundo desabara, meus pés estavam sem chão, meu coração havia ido com você, e não mais havia vida em meu corpo! Minha mente estava dividida, metade tentava acreditar que havia tomado a decisão certa, e a outra metade tentava achar um meio de correr atrás de você e dizer que estava arrependida e que queria voltar atrás na decisão. Mas em meio a tanta turbulência, acabei adormecendo abraçada às suas cartas, fotos, lembranças!
O tempo passou e as feridas começaram a cicatrizar lentamente se fechavam! Porém eu sabia que em parte de minha essência ainda havia resquícios de você, resquícios dos quais não conseguia me livrar.Cada vez que acreditei estar curada desse vício chamado Você, me via diante de algo que remetesse ao que passamos um perfume, uma imagem, um lugar, uma música, uma foto, uma roupa e até mesmo uma visão de você era incessante! As feridas se reabriam e eu novamente me via no chão como consquência da minha própria decisão.Me tranquei por dentro e por fora, me fechei para sentir, desejar,amar outra pessoa, não havia ago ou alguém capaz de transpor a barreira e muito menos eu mesma.E mais uma vez quando quase havia tirado a última gota desse amor que mais parecia um entorpecente, me encontro com pessoas que me procuravam para dar notícias suas. Você foi embora, embora da sua casa, seu bairro, sua cidade, seu país, sua VIDA tudo para tentar me esquecer, para tentar encontrar um novo caminho para sua vida! Ao ouvir tais palavras me debulhei em lágrimas,como uma criança assustada, eu o perdera de vez e para sempre; procurei maneiras de saber mais a respeito, falei com pessoas que não gostava, tentei te achar em todas as esquinas, redes sociais e nada! Por fim quase que por desistir da minha procura, recebo um email seu, mas um email que mais uma vez me fez chorar! Um email que dizia palavras horríveis, dolorosas, mais dolorosas que um punhal cravado em um coração. Você conseguiu em 218 caracteres me fazer sentir a pior pessoa do mundo, e qual foi minha reação senão outra? Não sei...não reagi, não sorri, não chorei, não deletei, não respondi, não...Me vi se forças para fazer qualquer uma dessas, jamais imaginei ouvir aquilo de você. Justo você que foi o grande amor da minha vida, meu maior sonho, minha maior preocupação por você eu matei meu próprio coração, numa tentativa desesperada de ve-lo feliz; e ler, reler e até decorar aquelas terríveis palavras fez com que eu me sentisse caindo em um abismo...
Por fim me vi cansada, cansada de esperar por um amanhã com você. Cansada de me privar de amar, de conhecer novas pessoas, de viver! Cansei de abaixar a minha cabeça e me martirizar a cada vez que pensava em você ou na "dor" que lhe causei! Cansei de me esconder, me abandonar! 
E hoje decidi fazer uma faxina, uma faxina em meu coração e em minha mente, hoje quero esquecer você, hoje quero ser feliz novamente,hoje quero ser amada e amar, hoje quero sorrir. Hoje vou jogar fora cada vestígio seu que ainda existe em mim, hoje vou respirar aliviada por ter tomado a decisão correta ontem!
Hoje vou recomeçar minha vida sem o seu amor! Hoje vou ser feliz de uma ou outra forma! E agora vou queimar todas as suas cartas, hoje vou rasgar todas as nossas fotos, hoje vou doar todas as roupas e sapatos que você me presenteou, hoje não vou mais frequentar os lugares que frequentei com você, hoje não vou mais ouvir as músicas que você me ofereceu, hoje não vou mais pensar em você! 

Vai! Vai embora ser feliz, vai encontrar o seu destino, vai viver os seus sonhos, vai e deixe de uma vez por todas! Me abandone mais uma e definitiva vez! Apague as minhas memórias da sua cabeça e coração, me deixe viver... 
E essa será a última vez que remexerei nessas tristes lembranças e ouvirei as nossas músicas para me inspirar e tirar todo esse sentimento que vem de você...

Adeus, até nunca mais! Fique bem (é tudo o que eu quero)!


Esse texto foi escrito por Naty Iasmin que hoje tirou o dia para fazer uma faxina interior, para chorar todas as lágrimas que ainda restavam e para recomeçar a vida!
Tudo isso ao som de todas as músicas que um dia lembraram você e revendo todas as fotos antes de deletá-las da memória e do pc.E finalmente desejando intensamente e sinceramente que você seja extremamente feliz e realizado...

Um comentário:

jonas.mendes08 disse...

Naty... mais uma vez surpreso com sua habilidade com as palavras. Não só com as palavras, eu sei que vai além, muito além. Belissimo texto Naty...

"A partir daquele dia terminou meu romance com o meu marido. O antigo sentimento tornou-se uma recordação preciosa, mas impossível de renascer. Um novo sentimento, de amor aos meus filhos e ao pai deles, deu início a uma nova vida, uma vida feliz mas diferente, que ainda estou começando a viver..." (Leon Tolstoi)